PEQUENOS SUICÍDIOS (três breves exorcismos de uso quotidiano)

Recreação em colaboração com o autor, do surpreendente espetáculo PICCOLI SUICIDI (tre brevi esorcismi d'uso quotidiano) de Gyula Molnár, que se encena usando uma linguagem ritual extravagante em que o objeto não é disfarçado ou transformado para representar papéis ou personagens próprios das vicissitudes humanas, mas, aceitando ou tentando de eludir sua função objetiva, se representa a si mesmo com surpreendente dignidade. O ator não usa os objetos, mas ajuda-los a se expressar.
De uma nudez e sobriedade que comove e emociona tanto em sua dramaturgia -de grande nível poético-, como em sua encenação, que foge de espetaculares efeitos técnicos para centrar-se no essencial do ato teatral.
Estreado em 1984, considerado um clássico do Teatro de Objetos, se há representado em meio mundo com grande êxito e segue sendo espetacularmente inovador.

Sinopse

Esta recreação se compõe de uma apresentação e os três monólogos:
ALKA-SELTZER (SONRISAL), uma tragédia efervescente.
Depois diversos tentativos para eludir a sua natureza evidente, um comprimido de Alka-Seltzer (Sonrisal) acaba no pantanal de sua própria marginalidade.
PITA e JÖRG, a ardente metamorfose de uma semente de café e um fósforo.
Pita, brasileira fascinante e encantadora, com suas extravagâncias, faz perder a cabeça Jörg, um jovem sueco, que se consome de amor por ela.
O TEMPO, poesia tragicômica … A propósito do passar do tempo.
(As caretas no espelho de uma imagem poética)


Apresentação

Gyula Molnár nasce em Budapeste em 1950. Mora na Hungria até 1962 e depois reside temporalmente na Baviera (Alemanha). Estuda na Escola de Belas Artes de Veneza (Itália) 1968-1973. Exerce o oficio de carpinteiro até 1976. Desde então, dedica-se exclusivamente ao teatro como autor, ator, diretor e, ocasionalmente, como desenhista e cenógrafo. Entre suas obras mais conhecidas são: "Piccoli Suicidi", "Il Sonnambulo" e "Gagarin".

"PEQUENOS SUICÍDIOS (três breves exorcismos de uso quotidiano)"
é uma adaptação e recriação feita por Carles Cañellas, a partir da obra original, contando com a cumplicidade e as imprescindíveis indicações primárias do autor.
Molnár, depois de ver um vídeo de sua versão terminada, ele escreveu para Cañellas nestes termos:
"Bravissimo. Commovente. Sei splendido. Mi sento onorato. Grazie".
"Muito bom. Comovente. Estás esplendido. Sinto-me honrado. Obrigado".


FICHA ARTÍSTICA

Autor: Gyula Molnár
Tradutor, adaptador e intérprete: Carles Cañellas
Produção: Susanna Rodríguez

FICHA TÉCNICA

Espetáculo de pequeno formato para um ator e muitos objetos animados. Em Português. Para jovens e adultos. Interior.

DURAÇÃO: representação: 52min / montagem: 1 hora / desmontagem: 45min
PUBLICO: jovens e adultos
ESPAÇO CÉNICO: obscuridade total / silencio / atmosfera "teatral" / cómoda visibilidade dos espectadores à superfície inclinável de uma mesa de 80 x 60cm / a visibilidade também determina a capacidade ideal, que pode variar de um mínimo de 7 pessoas para um máximo de 100, em caso de ter uns degraus adequados, ou até 250, se, além disso, há captura de imagens com câmera de vídeo na parte de trás da sala e pantalha grande de TV ou de tela com projetor no proscênio (ver imagens) / a distância mínima entre o público e a cena: 2m / a distância máxima entre a cena e o último degrau 10 ou 15m (com apoio vídeo) / preferivelmente com fundo ou caixa preta
medidas mínimas: largo: 4m / fundo: 2,5m / altura: 2,5m
SOM: em pequenos espaços não se sonoriza
ILUMINAÇÃO: para o espaço da mesa usa-se uma lâmpada incandescente de 150 watts pendurada de cima, com pantalha de papel kraft e regulador integrado na mesa, de modo que o ator é quem a ajusta. Para o resto dos espaços ele utiliza uma lanterna e uma lâmpada de mão de 60 watts. Para a entrada do público, deve haver o mínimo de luz possível e sempre indireta, porque a cena é iluminada em penumbra pela lâmpada da tabela e devem-se evitar as luzes interferir no ambiente criado. Em nenhum caso é necessária mais luz
ELETRICIDADE: conexão junto a palco / potência 1Kw/h (220v)

APRESENTAÇÃO

O TEMPO

O TEMPO

O TEMPO

O TEMPO

O TEMPO

O TEMPO

Informações adicionais e download

CRÍTICA E FESTIVAIS DOWNLOAD FOTOS DOWNLOAD DOSSIÊS, RIDER

Rocamora Teatre na Internet

rocamora teatre on Facebook rocamora teatre on Twitter rocamora teatre on g+ rocamora teatre on YouTube rocamora teatre on Linkedin rocamora teatre on Pinterest

Compartilhar esta página